Semana em 1 Minuto Fechar

Vale a pena investir no exterior?

13 de fevereiro de 2018 Leandro Corrêa, CFP®Leandro Corrêa, CFP®

Por um longo período, os brasileiros conviveram com juros altos e estavam felizes da vida com os altos retornos em renda fixa, sem riscos.

No entanto, o Banco Central do Brasil já sinalizou que deverá manter os juros baixos por um período de tempo suficiente para tirar o sono dos investidores acostumados com a mordomia do CDI.

Apesar de o Brasil ainda estar entre os países com maiores juros reais do mundo, muitos brasileiros já começaram a buscar alternativas de investimentos no exterior com o intuito de diversificar seu portfólio e buscar melhores rendimentos.

Naturalmente, o destino preferido são os Estados Unidos. Na pessoa física ou por meio de empresas limitadas, as chamadas LLCs (Limited Liability Company), os investidores podem acessar e alocar recursos em ativos de qualquer parte do mundo.

Segundo especialistas, a abertura de empresa no exterior permite uma melhor eficiência tributária e sucessória para esse tipo de investimento.

Existem vantagens e desvantagens tributárias de aplicar através de uma empresa ou na pessoa física lá fora.

Lembre-se: levar em consideração os seus objetivos, tolerância ao risco, situação patrimonial, questões pessoais e familiares além de consultar um advogado especializado na área antes de tomar qualquer decisão.

Veja abaixo algumas diferenças:

Por que investir no exterior?

A maior parte dos especialistas em finanças afirma que o ideal seria avaliar quanto você gasta em dólar ou em produtos importados e deixar esse volume de recursos atrelados ao dólar.

Então, se você gasta R$100.000 em viagens internacionais e produtos importados por ano, por exemplo, é isso que você deveria ter em ativos internacionais. Assim, você zera seu risco cambial.

Para quem planeja morar, trabalhar, adquirir um imóvel ou fazer uma pós-graduação, enviar parte do dinheiro para fora e investi-lo em moeda forte pode ser uma boa também.

À medida que seu patrimônio cresce, mais faz sentido deixar uma parte de seus recursos no exterior. Pelos custos envolvidos, burocracia, abertura e manutenção da empresa no exterior, valores abaixo de US$300.000,00 podem não valer a pena.

Para valores menores, é possível investir em produtos internacionais a partir do Brasil. Já existem fundos com ou sem exposição ao dólar/euro que fazem um excelente trabalho de diversificação da carteira.

A legislação brasileira vem se modernizando e permitindo o acesso a produtos internacionais de modo mais simples e fácil do que no passado. Preparamos um passo a passo para você, antes de investir no exterior:


Veja Também