Semana em 1 Minuto Fechar

Semana em 1 Minuto #98: Dólar, Custo Brasil, Trump e Hong Kong, e mais!

29 de novembro de 2019 PatrimonoPatrimono

Se você preferir, pode ouvir este resumo em áudio aqui:

Além disso, você pode ouvir o Semana em 1 Minuto no seu leitor de podcast favorito!

Dólar, Custo Brasil, Trump e Hong Kong, e mais. Confira abaixo essas e outras notícias da semana: 

Dados da conta corrente no Brasil pressionam negociação do dólar –
O fortalecimento do dólar no exterior e dados piores que o esperado da conta corrente em outubro pressionaram a negociação do dólar no Brasil, que teve forte alta ao longo dessa semana.

O principal motivo dessa desvalorização do real foi o resultado pior do que o esperado das transações correntes, que atingiram o nível de US$7,9 bilhões em outubro, contra expectativa de US$5,475. Puxadas pela queda das exportações, as contas externas tiveram em outubro o pior resultado do mês em cinco anos.

Os dados voltam a chamar atenção para a saída de divisas do país, movimento que enfraquece o câmbio.

Governo limita juros do cheque especial –
Os juros do cheque especial — hoje em torno de 12% ao mês — não poderão passar de 8%. A determinação é do Banco Central e passa a valer a partir de 6 de janeiro de 2020. Com isso, o juro médio do produto deve cair de quase 306% para 150% ao ano.

Ainda assim, os bancos estão liberados para cobrar dos clientes uma tarifa mensal de 0,25% sobre o limite total do cheque especial para oferecer o produto. Segundo o BC, o objetivo é tornar o cheque especial mais acessível e diminuir sua regressividade — o custo maior, em termos proporcionais, para os mais pobres.

Estrangeiros seguem receosos com o Brasil –
De acordo com dados da B3, apesar de as empresas brasileiras terem levantado em 2019 o maior volume de recursos da década com ofertas de ações, investidores estrangeiros compraram cerca de 40% das ofertas no ano.

O volume é bem menor do que a média de 70% de participação estrangeira em outros picos do mercado de capitais brasileiro, como 2007 e 2010. O desempenho decepcionante é explicado pelo baixo crescimento econômico e temores em relação à polarização política no país.

Brasil precisa de aporte bilionário em energia –
Segundo o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, o país precisará investir cerca de R$450 bilhões em novos projetos de geração e transmissão de energia até 2029.

Com o aporte, o crescimento estimado em geração será da ordem de 25% e, na transmissão, de 39% em dez anos. O ministro também afirmou que a Eletrobras só terá condições de continuar ampliando sua atuação na expansão da geração e transmissão se for privatizada.

Custo Brasil chega a R$1,5 trilhão por ano –
O “custo Brasil” — termo que se refere às regras burocráticas, riscos judiciais, tributos complexos e outras barreiras para fazer negócios — aumenta as despesas dos empresários em R$1,5 trilhão por ano. O montante representa 22% do Produto Interno Bruto do país, segundo dados de um estudo do Ministério da Economia divulgado pelo jornal “Valor Econômico”.

Os empresários brasileiros gastam 1.501 horas por ano para declarar impostos, que consomem 65% dos seus lucros. A média nos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) são 161 horas-ano e 40% dos lucros usados para tributos.

Donald Trump sanciona lei que apoia manifestantes em Hong Kong e tensões comerciais voltam ao radar
No campo internacional, o cenário de volatilidade voltou ao radar depois que o presidente norte-americano, Donald Trump, sancionou a lei que apoia os manifestantes de Hong Kong; O gesto do presidente norte-americano foi condenado pelo governo chinês, que avaliou o episódio como “séria interferência em assuntos internos da China e violação do direito internacional”. O embaixador dos EUA em território chinês foi convocado para conversas.

Estas foram as principais notícias desta semana.
Ótimo final de semana e até a próxima sexta!



Veja Também