Semana em 1 Minuto Fechar

Semana em 1 Minuto #89: Juro Real, Ata do Copom, Trump, e mais!

27 de setembro de 2019 PatrimonoPatrimono

Se você preferir, pode ouvir este resumo em áudio aqui:

Além disso, você pode ouvir o Semana em 1 Minuto no seu leitor de podcast favorito!

Juro Real, Ata do Copom, Trump, e mais. Confira abaixo essas e outras notícias da semana: 

Paulo Guedes apresenta reforma na próxima semana –
O ministro da Economia afirmou que a nova proposta de reforma tributária deve chegar ao Congresso Nacional em breve. “Estamos rearrumando a turma, para ver quem vai dançar, e vamos entrar lá e dançar já, já”, disse.

Em entrevista à Jovem Pan, Guedes voltou a defender a ideia do imposto (comparado à antiga CPMF). Para ele, o tributo serviria para baixar outras alíquotas e não seria “cruel” como encargos trabalhistas.

Guedes, Maia e Alcolumbre se reúnem para alinhar pauta econômica –
Estimativas indicam que os juros reais estão em cerca de 1,4% ao ano e apontam o menor valor em toda série histórica iniciada em 2002. O resultado provém do corte da taxa Selic para 5,5% ao ano e da inflação manter alguma distância do centro da meta do Banco Central, que de acordo com o relatório Focus ficará em 3,8% este ano. Analistas acreditam que o cenário parece ser mais sustentável e o ajuste de contas públicas, influenciado pelo teto de gastos e pela Reforma da Previdência, ajuda a manter a taxa em níveis baixos e abre espaço para quedas adicionais da Selic.
De acordo com o jornal Estadão, ficou acordado que a equipe econômica apoiará a PEC do deputado Pedro Paulo para acelerar e ampliar os gatilhos de ajuste nas despesas obrigatórias, que a Câmara resgatará o Plano Mansueto e que o governo enviará a proposta de reforma tributária na semana que vem em conjunto com as propostas da Câmara e do Senado.

Juro Real –
Estimativas indicam que os juros reais estão em cerca de 1,4% ao ano e apontam o menor valor em toda série histórica iniciada em 2002. O resultado provém do corte da taxa Selic para 5,5% ao ano e da inflação manter alguma distância do centro da meta do Banco Central, que de acordo com o relatório Focus ficará em 3,8% este ano. Analistas acreditam que o cenário parece ser mais sustentável e o ajuste de contas públicas, influenciado pelo teto de gastos e pela Reforma da Previdência, ajuda a manter a taxa em níveis baixos e abre espaço para quedas adicionais da Selic.

Ata do Copom mostra que inflação baixa e apreciação cambial de curto prazo contribuíram para projeção baixa de inflação em 2020 –
O Banco Central do Brasil divulgou nesta semana a ata da última reunião do Copom realizada na quarta-feira da semana passada e o documento trouxe dois pontos principais: i) que a inflação de curto prazo seguirá bastante baixa e que terá efeitos baixistas sobre a inflação de 2020 (efeito inércia) e que ii) a apreciação da taxa de câmbio no curto prazo também deverá contribuir para uma inflação mais baixa no horizonte relevante; O documento foi bastante aguardado por analistas de mercado depois do cenário de referência apontar para uma inflação bastante baixa em 2020 (3,6%) mesmo já levando em consideração uma depreciação cambial e juros mais baixos, o que sinalizou que o BC deve levar a Selic para um patamar inferior a 5% ainda esse ano.

Processo de impeachment de Trump – A presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, anunciou que apresentará pedido formal de impeachment do presidente Donald Trump. O processo ocorre por conta de uma ligação de Trump ao presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, pedindo uma investigação contra o filho do ex vice-presidente democrata Joe Biden, em troca de ajuda militar. Agora cabe a Comissão de Justiça da Câmara investigar o teor da denúncia e apresentar artigos concretos. O impeachment será votado na Câmara e no Senado, cabendo aos senadores julgarem sobre o impeachment.

Estas foram as principais notícias desta semana.
Ótimo final de semana e até a próxima sexta!


Veja Também