Semana em 1 Minuto Fechar

Semana em 1 Minuto #39: Fachin nega pedido de Lula; PIB do segundo trimestre; Amazon atinge US$1 trilhão em valor de mercado; IPCA tem deflação em agosto; e mais

7 de setembro de 2018 PatrimonoPatrimono

Se você preferir, pode ouvir este resumo em áudio aqui:

Além disso, você pode ouvir o Semana em 1 Minuto no seu leitor de podcast favorito. Basta procurar por “Patrimono TV” e assinar!

Fachin nega pedido de Lula; PIB do segundo trimestre; Amazon atinge US$1 trilhão em valor de mercado; IPCA tem deflação em agosto; e mais. Confira abaixo essas e outras notícias da semana:

Política Brasil: Pesquisa do Ibope e Fachin nega pedido de Lula

A pesquisa do Ibope publicada ontem mostrou avanço nas intenções de voto para a maioria dos candidatos. Bolsonaro subiu 2 pontos (para 22%), Ciro subiu 3 p.p. (12%), Alckmin subiu 2 pontos (9%), Haddad subiu 2 pontos (6%) e apenas Marina se manteve com 12%. Nas simulações de segundo turno, Bolsonaro perde para Ciro (44% a 33%), Marina (43% a 33%) e Alckmin (41% a 32%), e empata tecnicamente com Haddad. O ministro Fachin negou pedido da defesa de Lula para afastar impedimento a sua candidatura à presidência, e candidato segue fora da disputa.

Pesquisa “Visão dos Investidores”

A XP Investimentos realizou uma pesquisa com 281 investidores institucionais sobre eleições e mercado, como forma de entender quais cenários para bolsa, juros e câmbio seriam os mais prováveis em caso de vitória de cada candidato.

Nenhum dos resultados reflete a opinião da XP:

  • No caso de Fernando Haddad ser eleito, 85% dos investidores entendem que o câmbio atingiria um patamar acima de R$4,40 e 77% acreditam que a bolsa ficaria abaixo de 60.000;
  • No cenário em que Geraldo Alckmin é eleito, 70% acreditam que o câmbio ficaria abaixo de R$3,60 e 74% apontam para a bolsa acima de 90.000;
  • No caso de Jair Bolsonaro ser eleito, 64% indicam que o câmbio atingiria um patamar entre R$3,60 e R$4,00 e 51% que a bolsa fica entre 80.000 a 90.000.

PIB brasileiro indica estagnação econômica no segundo trimestre

O Produto Interno Bruto do Brasil cresceu apenas 0,2% no período, totalizando R$ 1,693 trilhão. O tímido avanço no índice é reflexo direto da fraca atividade econômica no país. O resultado, no entanto, ficou dentro do estimado pelo mercado.

Para o governo, os números do PIB que mostram a economia estagnada foram influenciados pela greve dos caminhoneiros e incertezas eleitorais. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Benefícios fiscais devem atingir R$ 306 bilhões em 2019

Ao contrário do que prometem a maioria dos candidatos à Presidência, as renúncias tributárias para empresas, entidades filantrópicas e pessoas físicas vão crescer 8% em 2019, segundo estimativa da Receita Federal. Isso significa um acréscimo de R$ 23 bilhões em benefícios fiscais para o próximo ano — o montante extra representa quase 80% do gasto anual projetado para o Bolsa Família, por exemplo.

No total, a União vai abrir mão de 4,2% do Produto Interno Bruto (PIB) em benefícios. O Tribunal de Contas da União (TCU) já alertou que quase 50% das renúncias não tem fiscalização sobre sua eficácia e cobra do governo a revisão dos benefícios.

Amazon atinge US$ 1 trilhão em valor de mercado

A varejista americana tornou-se a segunda empresa dos Estados Unidos a atingir a marca, apenas algumas semanas depois que a Apple alcançou o mesmo feito em 2 de agosto. As ações da empresa de Jeff Bezos tiveram crescimento vertiginoso nos últimos meses, chegando a dobrar seu preço em menos de 10 meses.

Somente de janeiro para cá, as ações subiram 74%. A Amazon, fundado em 1994, tem 550 mil funcionários e fatura US$ 178 bilhões anualmente. A empresa já dá os primeiros passos para tornar-se gigante no Brasil também.

Argentina: Macri corta ministérios e taxa exportadores contra a crise

O presidente Macri anunciou cortes de ministérios pela metade e aplicação de impostos a exportadores para buscar o equilíbrio fiscal as contas públicas. A meta do governo é zerar o déficit fiscal em 2019 e superávit de 1% em 2020. O foco está nas negociações com o FMI, na qual a Argentina busca antecipação de suporte financeiro para acalmar os mercados.

Turquia: Banco Central pode aumentar taxas para conter inflação

Com o aumento da inflação para 17,9%, o Banco Central turco indicou que pode não reter as taxas de juros por mais tempo. Isto vai contra com a posição anterior da autoridade monetária e a visão do presidente Erdogan de que as taxas de juros devem ser baixas. Analistas alertam que o banco central pode perder credibilidade se não anunciar uma alta significativa dos juros após suas declarações​.

Preço dos imóveis cai pelo oitavo mês seguido

Segundo o índice FipeZap, indicador que monitora o preço de imóveis anunciados para venda em 20 cidades brasileiras, a variação média em agosto ficou em -0,06%, bem próxima à inflação esperada pelo Banco Central para o mês, de 0,00%.

Os maiores recuos foram observados em Florianópolis (-0,49%), Porto Alegre (-0,40%) e Niterói (-0,34%). O valor médio de venda no mês foi de R$ 7.529 por metro quadrado. O Rio de Janeiro segue com o metro quadrado mais elevado do país: R$ 9.494. No ano, o preço médio dos imóveis acumula queda de 0,29%.

IPCA tem deflação de 0,09% em agosto

Segundo o IBGE, o índice considerado como a inflação oficial do país caiu 0,09% em agosto, após alta de 0,33% no mês anterior. No acumulado de 12 meses, a inflação recuou para 4,19%. No ano, marca 2,85%.

BRF anuncia novo CFO

A BRF anunciou nesta semana o novo CFO e diretores para Vice-Presidência de Planejamento Integrado e Vice-Presidência de Estratégia, Gestão e Inovação. O cargo de CFO estava sendo ocupado interinamente por Lorival Luz e será agora ocupado por Elcio Ito, que já trabalha há sete anos na BRF. As mudanças eram esperadas e estão em linha com o processo de restruturação da BRF.​

Petrobras: Números de produção de petróleo fracos em julho de 2018

​A Petrobras reportou fracos números de produção em julho de 2018, com queda de -1,0% na produção de petróleo no Brasil.

Estas foram as principais notícias desta semana.

Ótimo final de semana e até a próxima sexta!

Veja Também