Semana em 1 Minuto 35: Ata do Copom reforça estabilidade econômica; Captação líquida da poupança surpreende; Resultados de Petrobrás, BB e MagaLu; IPCA de Julho; e mais!

10 de agosto de 2018 PatrimonoPatrimono

Se você preferir, pode ouvir este resumo em áudio aqui:

Além disso, você pode ouvir o Semana em 1 Minuto no seu leitor de podcast favorito. Basta procurar por “Patrimono TV” e assinar!

 

Ata do Copom reforça estabilidade econômica; Captação líquida da poupança surpreende; Resultados de Petrobrás, BB e MagaLu; IPCA de Julho; e mais. Confira abaixo essas e outras notícias da semana:

Política Brasil: conclusões da XP até agora e os próximos passos –
A equipe de análise política destaca que parecem ter dois candidatos na dianteira para as duas vagas do segundo turno das eleições, apesar das pesquisas não refletirem isso ainda. O PT se destaca como a força principal da esquerda e o PSDB tem ferramentas que, se bem utilizadas, permitem-lhes roubar espaço de Jair Bolsonaro. Daqui para frente, vemos duas batalhas principais.

A primeira, do PSDB tentando penetrar o eleitorado do Bolsonaro – esperamos um esforço brutal para desconstruir sua candidatura. Do outro espectro, Haddad, Ciro e Marina vão disputar pelos despojos de Lula. Quanto mais permissiva a justiça for para em algum momento permitir manifestações eleitorais de Lula, maior será a vantagem de Haddad.

Ata do Copom reforça que choque inflacionário foi temporário –
O documento que comenta a decisão do Banco Central de deixar a taxa de juros em 6,50% mais uma vez reforçou que o efeito da greve dos caminhoneiros foi temporário, o que já deve ser observado nos dados de inflação de julho e agosto.

A instituição destacou em vários trechos a importância da sinalização de uma continuidade das reformas, ou seja, apontou que uma disputa eleitoral na qual candidatos reconhecem a necessidade da continuidade do ajuste fiscal ajudará a manter as expectativas inflacionárias ancoradas.

Poupança tem melhor saldo para julho desde 2014 –
De acordo com o Banco Central, houve entrada líquida de R$ 3,748 bilhões no 5° mês consecutivo de resultados positivos para a caderneta. O valor corresponde ao montante de dinheiro depositado pelos brasileiros na poupança, já subtraídos os saques.

Até então, um resultado melhor do que esse só havia sido registrado em julho de 2014, quando o saldo chegou a R$ 4,02 bilhões. Em 2015 e 2016, auge da crise econômica, os saques haviam superado os depósitos.

Ainda assim, vale ressaltar que a poupança rendeu apenas 2,70% neste primeiro semestre, perdendo até para a inflação (IPCA) no mesmo período, onde acumulou 2,94%.

Quase metade dos brasileiros espera contar só com o INSS para a aposentadoria –
Enquanto 47% esperam contar com os recursos do governo, 12% não têm a menor ideia de como se sustentarão quando forem idosos, segundo uma pesquisa feita pelo Datafolha para a Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais). O levantamento ainda apontou que 28% pretendem continuar ativos no mercado de trabalho e 2% esperam contar com o apoio da família.

Em meio ao debate sobre a reforma da previdência, apenas 21% dos brasileiros estão se planejando financeiramente para a aposentadoria: 10% pretendem explorar aplicações financeiras, 6% devem usar a previdência privada e outros 5% contam com aluguéis ou dinheiro guardado.

Agência de risco afirma que alta do dólar é a maior ameaça para emergentes –
Em evento realizado em São Paulo, o chefe global de ratings soberanos da Fitch, James McCormack, afirmou que se o dólar ficar mais forte, as notas dos países emergentes tendem a cair. Segundo ele, isso acontece porque a depreciação cambial encarece o custo da dívida externa e costuma levar a uma diminuição das reservas internacionais dos países em desenvolvimento.

Além disso, o preço das commodities cai, mas sem necessariamente causar um impacto positivo nas exportações ao longo do tempo.

EUA aplicará tarifas sobre US$ 16 bilhões em importações chinesas
Os EUA disseram que vão começar a impor 25% de impostos adicionais nas importações chinesas em duas semanas (23/08), intensificando as tensões comerciais entre as duas maiores economias do mundo.

A nova lista (279 categorias de produtos) abrange produtos que vão desde motocicletas a turbinas a vapor e vagões ferroviários. Um novo estudo da Oxford Economics apontou que a guerra comercial EUA-China reduzirá a produção mundial em 0,7% até 2020.

Petrobrás tem lucro de R$ 10 bilhões no 2º Tri –
Com melhor resultado desde 2011, a Petrobrás divulgou na última sexta-feira lucro de 10 bilhões de reais no segundo trimestre deste ano. Resultado veio acima do esperado e representa uma alta de 45% na comparação com o 1º trimestre. Se comparado ao 2º Tri do ano passado, lucro foi quase 32 vezes maior.

Segundo dados da Economatica, o resultado do 2º trimestre foi favorecido pelo aumento das receitas com venda de combustíveis no mercado interno, ganho de participação no mercado de derivados no Brasil e pelos crescentes preços do petróleo no período entre abril e junho, que chegaram a romper a barreira dos US$ 80. O faturamento da companhia alcançou R$ 84,39 bilhões no 2º trimestre, alta de 13% na comparação anual.

 

Banco do Brasil: 2º Tri 18 positivo com importantes pontos de inflexão
O Banco do Brasil divulgou o resultado do 2T18, no qual mostrou muitos sinais positivos. A Margem Financeira Bruta atingiu R$12,6 bi, crescimento trimestral de 5,3% após seis períodos consecutivos diminuindo. O lucro líquido ajustado foi de R$ 3,2 bi, com crescimento trimestral de 7,1% e ROE de 13,8%.

Resultado de Magazine Luiza surpreende novamente –
A Magazine Luiza reportou resultado do 2º Tri 18 acima do esperado, com lucro líquido em R$141 milhões, resultado 94,5% maior do que no mesmo período do ano passado. O resultado foi positivamente impactado pelas vendas na Copa do Mundo, apesar dos impactos negativos da greve dos caminhoneiros.

Olhando para o segundo semestre, a perspectiva é de mais cautela, segundo a Magazine Luiza, devido à recuperação econômica menos acelerada, o cenário político incerto e o câmbio depreciado, que dificulta o repasse de preço.

Inflação desacelera em Julho –
Após disparar em junho por conta dos efeitos da greve dos caminhoneiros, o IPCA desacelerou 0,33% em julho. No acumulado de 12 meses, o índice ficou em 4,48%. No ano, acumula alta de 2,94%.

 

Estas foram as principais notícias desta semana.

Ótimo final de semana e até a próxima sexta!

Veja Também