Semana em 1 Minuto Fechar

Semana em 1 Minuto #3: liderança de Lula, corte da SELIC, aumento de recursos a municípios e mais

8 de dezembro de 2017 PatrimonoPatrimono

Se você preferir ouvir o resumo semanal em vez de lê-lo, experimente o player abaixo:

Para começar o mês de dezembro, tivemos, nesta semana, o último corte da taxa de juros deste ano, baixando para 7% a.a., mínima histórica; a previsão é de novo corte para fevereiro de 2018, próxima reunião do COPOM.

Além disso, devemos ter a Reforma da Previdência adiada mais uma vez por conta da insuficiência de votos no senado. Confira abaixo estas e outras novidades da semana:

Lula lidera corrida pelas eleições 2018

O ex-presidente Lula segue na liderança para a disputa presidencial de 2018 em todos os cenários, segundo pesquisa do Datafolha.

O deputado Jair Bolsonaro aparece isolado em segundo lugar. Eles registraram, respectivamente, 34% e 17% das intenções de voto, conforme a sondagem.

Marina Silva, que oficializou sua candidatura no fim de semana, está em terceiro lugar, com 9% dos votos, acima do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e do ex-governador Ciro Gomes, ambos com 6%.

Copom reduz juros para 7,0% ao ano

O Copom decidiu, por unanimidade, reduzir a taxa Selic em 0,5 ponto percentual, para 7,00% a.a., sem viés.

A próxima reunião, marcada para o dia 7 de fevereiro, pode trazer um novo corte de juros, mas em magnitude menor; o mercado prevê um corte de 0,25% pontos percentuais.

Diferentemente das reuniões anteriores, o Copom acrescentou o seguinte trecho de cautela: “para a próxima reunião, caso o cenário básico evolua conforme esperado e em razão do estágio do ciclo de flexibilização, o Comitê vê, neste momento, como adequada uma nova redução moderada na magnitude de flexibilização monetária. Essa visão para a próxima reunião é mais suscetível a mudanças na evolução do cenário e seus riscos que nas reuniões anteriores.”

Senado aprova PEC que eleva em 1% distribuição de recursos para municípios

Em mais uma mobilização para conseguir votos para a reforma da Previdência, o Senado aprovou em dois turnos a PEC que eleva o percentual de recursos recolhidos para a União, que serão destinados ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

O aumento será escalonado até 2021, quando a medida vai proporcionar uma injeção de R$ 5,5 bilhões adicionais nos cofres dos prefeitos, segundo estimativas do relator, senador Armando Monteiro.

IPCA abaixo do esperado

Segundo o IBGE, em novembro, o IPCA avançou 0,28%, menor que os 0,35% projetados pelo mercado e que os 0,42% de outubro.

O acumulado no ano está em 2,50%, o menor resultado para um mês de novembro desde 1998 (1,32%) e bem abaixo dos 5,97% em igual período de 2016. O acumulado dos últimos 12 meses está em 2,80%.

Produção Industrial segue avançando

Segundo o IBGE, a produção industrial subiu 0,2% em outubro ante setembro e avançou 5,3% na comparação anual. Assim, o acumulado do ano teve alta de 1,9%.

Para 70% dos industriais, lei trabalhista deve criar mais vagas

Em pesquisa da CNI, 70% dos industriais acreditam que a reforma Trabalhista poderá ter como consequência a criação de novos postos de trabalho; 19% dizem ter certeza dessa consequência.

O restante diz que o benefício é “provável”. Apesar da campanha do empresariado pela reforma, só 26% dos entrevistados disseram “conhecer bem” a nova legislação e a maioria de 56% diz que só “conhece mais ou menos”.

O estudo foi feito entre os dias 2 e 17 de outubro com 3.056 empresas de todos os portes.

Veja Também