Semana em 1 Minuto #22: BC deve cortar Selic; Barbosa desiste de candidatura; cadastro positivo aprovado; surpresa no IPCA e mais

11 de maio de 2018 PatrimonoPatrimono

Se você preferir, pode ouvir este resumo em áudio aqui:

Além disso, você pode ouvir a Semana em 1 Minuto no seu leitor de podcast favorito. Basta procurar por “Patrimono TV” e assinar!

Ilan sinaliza corte da Selic na próxima semana; Joaquim Barbosa desiste de candidatura; cadastro positivo aprovado; IPCA de abril, e mais. Confira abaixo essas e outras notícias da semana:

Temer sanciona R$ 4,3 bi em royalties e fala de candidatura de Centro

O presidente Michel Temer sancionou um projeto de lei que prevê distribuição de R$ 4,3 bilhões a Estados e municípios como compensação financeira da produção de petróleo e gás natural.

O crédito suplementar a ser transferido como royalties para os governos e prefeituras provém de excesso de arrecadação. Outro destaque envolvendo Temer foi durante o programa de entrevistas Poder em Foco, do SBT, a possibilidade de desistir de concorrer à reeleição e apoiar um candidato de centro.

Alckmin cita julho para definir aliança com Temer

O pré-candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, afirmou que já conversou com o presidente Michel Temer (MDB) sobre uma aliança para disputar a eleição de outubro, mas sem definição. “Ainda é cedo. Isso só vai se definir em julho”, completou.

Boulos confirma plebiscito sobre reformas de Temer

O pré-candidato pelo PSOL, Guilherme Boulos, disse ao Roda Viva que sua primeira medida caso eleito será criar um plebiscito para saber o que a população pensa sobre as reformas do governo de Michel Temer.

Na visão de Boulos, “o Brasil andou 50 anos para trás” por causa de medidas como a reforma trabalhista e a criação de um teto para os gastos públicos.

Barbosa afirma em entrevista que “Esta eleição não vai mudar o Brasil”

Em entrevista ao Valor, o ex-ministro do STF Joaquim Barbosa confirmou que está decidido. “Depois de muitas semanas de reflexão, finalmente, cheguei a uma conclusão. Não pretendo ser candidato a presidente da República. Decisão estritamente pessoal”.

O ex-ministro nega desentendimentos com seu partido, o PSB, do qual não se desfiliará, mas reitera a crítica ao sistema partidário como um todo: “Os políticos criaram um sistema político aferrolhado de maneira a beneficiar a eles mesmos. O sistema não tem válvula de escape.

O cidadão brasileiro vai ser constantemente refém desse sistema. Você não tem como mudá-lo. Esse sistema contém mecanismos de bloqueio que servem para cercear as escolhas do cidadão”. Barbosa também afirmou que sua família está “aliviada” com sua decisão.

Ilan sinaliza que cortará juros na próxima semana

Em entrevista à GloboNews, o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, afirmou que o principal ponto de atenção da instituição é a inflação e que o avanço do dólar “é uma subida normal” em relação ao resto do mundo e não uma questão do Brasil.

A precificação de corte para 6,25% que estava em 94% em 20 de abril recuou para 55% nos últimos dias, por causa do dólar. A XP segue entendendo que a instituição fará um corte de juros no próximo 16 de maio.

BNDES antecipa cronograma e decide pagar R$ 100 bi

Segundo o Painel, o presidente do BNDES, Dyogo Oliveira, antecipou o cronograma de pagamento dos R$ 100 bilhões pegos pelo banco em empréstimos com o Tesouro. A expectativa era de que o dinheiro só saísse no fim deste ano.

Os recursos são vitais para o cumprimento da chamada regra de ouro. O BNDES se comprometeu a entregar todo o montante em duas parcelas: a primeira já no mês que vem, junho, e a segunda em julho.

Cadastro positivo aprovado

Após meses de idas e vindas no Congresso, o texto-base do projeto do novo cadastro positivo foi aprovado pelo plenário da Câmara, por 273 a 150 votos. A votação dos destaques ao texto-base do novo cadastro positivo foi marcada para a próxima terça-feira, dia 15. 

Esse é um passo importante na agenda de reformas, particularmente o Banco Central estava bem empenhado na agenda que deverá desobstruir e baratear o crédito no Brasil.

Renúncia fiscal deveria ser a metade do que é hoje

Em conversa com o Valor, o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, considera que o ideal seria o Brasil ter metade do nível atual de gastos tributários (renúncias fiscais), que no ano passado, segundo dados da própria Receita, somaram R$ 270,4 bilhões no âmbito da União.

Rachid reforçou que o padrão internacional é de um gasto tributário em torno de 10% da arrecadação anual, o Brasil tem cerca de 20%. Esse debate deverá ficar mais forte no próximo governo, mesmo com a reforma da previdência será necessário realizar outras medidas importantes para estabilizar as contas públicas.

Investimento desacelerou no 1º trimestre, aponta Ipea

Dados do Ipea mostram forte desaceleração na formação bruta de capital fixo (FBCF), medida do que se investe em máquinas, equipamentos, inovação e construção civil, no início deste ano.

O indicador deve ter avançado 0,3% ante o último trimestre de 2017, a quarta taxa positiva dessa linha do PIB, mas contrasta com a alta de 1,96% registrada no quarto trimestre do ano passado. Resultado levanta um alerta em torno do crescimento total do PIB em 2018.

IPCA surpreende e tem menor nível para um mês de abril

Segundo o IBGE, o IPCA do mês de abril avançou 0,22%, resultado abaixo dos 0,28% esperados por investidores, e mais próximo dos 0,25% projetados pela XP. Esse patamar configura o menor nível para um mês de abril da série histórica.

O acumulado dos últimos 12 meses ficou em 2,76%. Seguimos enxergando uma dinâmica favorável para o IPCA em 2018 e acreditando em um corte de 0,25p.p. na próxima reunião do Copom dia 16 de maio.

Estas foram as principais notícias desta semana. Ótimo final de semana e até a próxima sexta!

Veja Também