Semana em 1 Minuto Fechar

Semana em 1 Minuto #10: nova queda do juro básico, Bolsa Família, novidades de Meirelles, Alckmin e Huck para 2018 e mais

9 de fevereiro de 2018 PatrimonoPatrimono

Você pode acessar a versão em áudio aqui:

 

Nesta semana, o Copom reduziu mais uma vez a taxa básica de juros, de 7% para 6,75% ao ano. Já no planalto, a expectativa é de que a Reforma da Previdência seja adiada mais uma vez. Confira abaixo essas e outras notícias da semana:

Copom reduz juro básico para 6,75% ao ano

O Comitê de Política Monetária (COPOM) do Banco Central anunciou nesta semana a redução da taxa básica de juros da economia, que passou de 7% para 6,75% ao ano. Este foi o 11º corte consecutivo da Selic, que alcançou o menor patamar já registrado desde o início do regime de metas de inflação, em 1999.

Em nota, o comitê informou que, dado o cenário atual, o mais adequado é encerrar o ciclo de redução da Selic, mas ressalvou que possíveis mudanças no cenário econômico até a próxima reunião, no dia 21 de março, podem levar a um novo corte dos juros, destacou matéria do G1 – Globo.

Benefícios do Bolsa Família sustentam 21% da população

Matéria do Valor, com dados do Ministério do Desenvolvimento Social, aponta que os beneficiários do Bolsa Família representam mais de um terço da população de 11 Estados brasileiros, todos das regiões Norte e Nordeste. No Brasil, 21% da população vive com os benefícios do programa.

Meirelles cogita candidatura fora do PSD

Segundo o Estadão, Meirelles estaria afirmando para aliados que caso o PSD confirme o apoio a Geraldo Alckmin, o chefe da equipe econômica pode migrar para outra legenda da base aliada do Palácio do Planalto para ser o candidato governista. Meirelles apareceu com 2% das intenções de voto no último Datafolha e tem até abril para deixar o cargo de Ministro da Fazenda, caso queira concorrer a algum cargo nas Eleições 2018.

Alckmin diz que candidatura ‘caminha bem’

Em jantar com aliados, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou que a candidatura caminha bem, mas que a legenda precisa ter “bons palanques estaduais”. “Temos uma só tarefa: ter 20% para chegar ao segundo turno”, disse o pré-candidato tucano. Na última pesquisa Datafolha o pré-candidato apareceu com 8% das intenções de voto.

Huck reitera ao TSE que não disputará eleição

A defesa de Luciano Huck informou ao TSE que ele “reitera que não será candidato no pleito deste ano”. A afirmação consta do processo em que o apresentador é acusado pelo PT de ter promovido sua eventual candidatura ao Planalto no ‘Programa do Faustão’, da TV Globo.

A defesa rebate ponto a ponto a acusação e menciona a “presença do presidente Michel Temer em programas do SBT, a fim de defender a imagem do seu governo e a reforma da Previdência”, como exemplo de que não é vedado tratar de política nas emissoras de TV.

Temer volta a cogitar reforma após eleição

Com a resistência do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em pautar a reforma da Previdência caso não haja votos suficientes, o presidente Michel Temer voltou a avaliar a possibilidade de retomar a proposta em novembro, após a campanha eleitoral.

Na volta do recesso parlamentar, o Palácio do Planalto recebeu a avaliação de que cresceu na base aliada a defesa de um adiamento da votação da reforma. A previsão inicial é de que o texto comece a ser discutido na Câmara no dia 19 de fevereiro e a intenção é de que seja votado até o dia 28.

Pelo último cálculo feito pelo governo, há 270 votos favoráveis, número abaixo dos 308 necessários.

Governo não aceita discutir Refis para micro e pequenas antes da Previdência

Em reunião com entidades representantes das micro e pequenas empresas, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, reiterou que a prioridade do presidente Michel Temer é tentar votar a reforma da Previdência antes de o Congresso pautar a análise do veto do projeto de Refis para as micro e pequenas empresas.

IPCA de Janeiro abaixo das expectativas

O IBGE divulgou o IPCA de Janeiro, que apresentou alta de 0,29% no mês. Esse foi o IPCA mais baixo para os meses de Janeiro desde a criação do Plano Real, e se compara com alta de 0,44% apresentada em Dezembro de 2017.

Em relação à média dos analistas, o IPCA ficou abaixo da mediana, de 0,41%, e também abaixo do piso do intervalo dos analistas, de 0,33%.

 

Ótimo final de semana e até a próxima sexta!


Veja Também