Você sempre pode investir melhor

Semana em 1 Minuto #12: nova alíquota de IOF, avanço do PIB, novo recorde do Ibovespa e mais

2 de março de 2018 |

Caso prefira, você pode ouvir este resumo em áudio:

Nesta semana, um decreto presidencial criou cobrança de IOF de 1,1% em transferências para o exterior em contas de brasileiros; foi divulgado o PIB de 2017; a taxa de desemprego do último trimestre; e observamos mais um recorde da bolsa. Confira abaixo essas e outras notícias da semana:

Decreto cria IOF para câmbio em transferência de recursos ao exterior

Decreto presidencial criou nova categoria de cobrança do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) de 1,10% que incidirá sobre todas as transferências do Brasil para contas internacionais em nome de brasileiros.

Atualmente, essa operação paga IOF tradicional de operação de câmbio de 0,38%. Segundo o Ministério da Fazenda, a medida deve gerar arrecadação extraordinária de R$ 101 milhões em 2018.

A nova alíquota passará a vigorar em todas as operações realizadas a partir de 3 de março de 2018.

PIB avança 1% em 2017

Em 2017, o PIB cresceu 1,0% em relação a 2016, após duas quedas consecutivas, ambas de 3,5%, em 2015 e 2016.

Nessa comparação, houve altas na Agropecuária (13,0%) e nos Serviços (0,3%), e estabilidade na Indústria (0,0%). O PIB totalizou R$ 6,6 trilhões em 2017. O PIB per capita variou 0,2% em termos reais, alcançando R$ 31.587 em 2017.

Renda média do brasileiro foi de R$ 1.268 em 2017

rendimento domiciliar per capita médio é calculado pelo IBGE como a divisão entre o total dos rendimentos domiciliares (em termos nominais) e o total dos moradores.

O Distrito Federal apresentou a maior média do Brasil, com ganho mensal médio de R$2.548, duas vezes a média nacional. São Paulo teve média de R$1.712 e Rio de Janeiro de R$1.445. Maranhão, por sua vez, tem o menor rendimento per capita: R$597.

Desemprego no Brasil tem nova alta, porém esperada

De acordo com o IBGE, a taxa de desemprego do país foi de 12,2% no período de novembro de 2017 a janeiro de 2018.

Na comparação com os três meses até dezembro (11,8%), a taxa de desemprego cresceu pela primeira vez após nove meses de recuos.

A subida, no entanto, era esperada, uma vez que contabiliza a desmobilização de pessoal contratado no fim de ano.

Refis de Temer vai perdoar R$ 62 bilhões, o dobro do previsto

O perdão concedido pelo governo federal no último parcelamento de débitos tributários, o Refis, deve chegar a R$62 bilhões. O montante é quase o dobro do valor calculado inicialmente pela Receita Federal, R$35,1 bilhões ao longo dos 15 anos de parcelamento.

A mudança no valor se deve principalmente aos descontos em multas e juros, que não eram previstos na primeira proposta, e acabaram sendo incorporados pelo governo. Mesmo assim, houve pressão de parlamentares para melhorar as condições do programa, que acabou dando descontos de até 70% em multas e 90% em juros.

“Esses programas de renegociação de dívida se tornaram disfuncionais no Brasil. Você acabou criando indústria de não pagar imposto e deixar para depois”, afirmou ao Estadão o economista Marcos Lisboa, presidente do Insper.

Lula rechaça abrir qualquer discussão sobre uma candidatura alternativa à dele no PT

Em entrevista à Folha, o ex-presidente Lula rechaça abrir qualquer discussão sobre uma candidatura alternativa à dele no PT. Lula também reforçou que espera que o juiz Sergio Moro seja punido, junto com a MPF e a PF, por conta de seu julgamento.

O ex-presidente afirmou que acredita que a disputa eleitoral será resolvida no segundo turno entre PT e PSDB, como nas disputas anteriores. Quando questionado sobre possível boicote das eleições se não puder ser candidato, refutou a ideia.

Por fim, fez duras críticas a rede Globo, a qual afirma ter tentado dar um golpe em Michel Temer.

Temer promete que Meirelles fará sucessor

Segundo a Folha, o presidente Michel Temer prometeu que Henrique Meirelles poderá influenciar na escolha de seu sucessor no Ministério da Fazenda caso decida disputar o Planalto.

Também teria sido dado o aval para Meirelles se filiar ao MDB. Os favoritos de Meirelles para sucedê-lo na Fazenda são os seus secretários Eduardo Guardia (Executivo) e Mansueto Almeida (Acompanhamento Fiscal).

As expectativas, porém, esbarram no projeto do presidente do MDB, Romero Jucá (RR), que tem estimulado a filiação de Meirelles à sigla, mas quer emplacar Dyogo Oliveira (Planejamento) na Fazenda. 

Setor de serviços ficará de fora da mudança do PIS/Cofins

A proposta de mudança do PIS/Cofins do governo não deve impactar o setor de serviços e deve ser enviada em breve ao Congresso. Hoje, 80% dos novos recursos que ingressam no Carf tratam do PIS/Cofins.

Segundo o Broadcast, as empresas do setor de serviços não serão atingidas pela mudança, se mantendo na sistemática atual de cobrança.

Elas poderão continuar pagando pelo sistema cumulativo de cobrança, que tem hoje alíquota de 3,65%, uma forma de diminuir a resistência dos representantes do setor. 

IGP-M desacelera fortemente

A FGV também apresentou o IGP-M do mês de fevereiro, que registrou uma alta de 0,07% ante 0,76% em janeiro.

Com isso, o indicador configura a menor alta para o mês desde 2012, mas veio levemente acima das expectativas de 0,01%. Nos últimos 12 meses o indicador acumula uma deflação de 0,42%.

Ibovespa engata 9ª alta seguida e bate recorde

Embalado pelo otimismo do mercado externo, o índice atingiu nesta semana a casa dos 88mil pontos pela primeira vez na história. O benchmark fechou com alta de 0,41%, renovando a sua máxima histórica de fechamento no dia. 

Estas foram as principais notícias desta semana. Ótimo final de semana e até a próxima sexta!


Veja Também