Você sempre pode investir melhor

Qual o seu perfil de investidor?

21 de setembro de 2016 |

É impressionante como as pessoas, antes de investir, quase sempre se atentam mais à promessa de rentabilidade do que à segurança da aplicação. Mas, mais do que isso, é importante se atentar a outros fatores também, como por exemplo o seu perfil de investidor.

O seu perfil irá garantir que você aplicará da maneira adequada aos seus objetivos financeiros, de acordo com outros importantes fatores individuais, que variam de pessoa para pessoa.

A maioria das Instituições financeiras, possuem uma ferramenta que permite identificar o seu perfil. São perguntas simples, mas assertivas, que têm o intuito de mapear com precisão a sua aversão ao risco, tempo desejado a investir e conhecimento, fatores esses que ajudarão a identificar se o seu perfil é:

  • Conservador: normalmente caracterizado por quem tem aversão ao risco financeiro e que, portanto, mantém distância dos investimentos ditos arriscados (renda variável, ativos de renda fixa não cobertos pelo FGC, etc). Quase sempre, o perfil conservador é formado por poupadores, disciplinados, mas com pouco conhecimento no mercado financeiro. Além disso, sabem que o seu conservadorismo tem um preço, mas, mesmo assim, não abrem mão da segurança e cautela. Preferem ganhar menos, mas ganhar sempre.
  • Moderado: o perfil moderado é aquele investidor que tem um “pezinho” no perfil conservador e um outro “pezinho” no perfil agressivo. Ou seja, é intermediário. Sua principal qualidade é saber ouvir, estando aberto a aprender e quebrar paradigmas. No entanto, normalmente leva um pouco mais de tempo para tomar de fato uma decisão. Se alguma coisa sair em desconformidade, ao menor sinal de insegurança, o investidor com esse perfil não pensará duas vezes em rever a estratégia e retornar à zona de conforto inicial. O fato é que, no geral, essa desconfiança, característica dos moderados, contribui para que façam boas escolhas e obtenham ótimos resultados, principalmente em médio e longo prazo. Esse investidor está mais apto a investir em renda fixa, como CDB, Títulos Públicos, Debentures e também em fundos multimercados. Eventualmente, pode comprar ações, mas com pouca exposição.
  • Agressivo: o perfil agressivo está associado àquele investidor que tem o longo prazo a seu favor nos investimentos, que aceita perdas de curto prazo, na esperança que, no futuro, obtenha ganhos maiores. Na maioria das vezes, possui sua carteira composta por produtos de renda variável (ex: ações, derivativos, moeda estrangeira, debêntures, fundos imobiliários, fundos de ações, certificados, letras, dentre outros, podendo trabalhar de forma alavancada nesses ativos). Em termos de conhecimento, por incrível que possa parecer, aqui podemos encontrar dois tipos: aquele que tem um alto conhecimento, racionalidade e que utiliza disso para alavancar seus ganhos; bem como é possível encontrar aquele investidor que não tem idéia do que está fazendo, mas prefere arriscar tudo. Este tem grandes chances de perder muito dinheiro, o que acontece quase sempre.

Agora, uma vez identificado o seu perfil, independente de qual seja, é necessário traçar o seus objetivos financeiros. Neste ponto, vale uma ressalva: quando se fala em objetivos financeiros, muitas pessoas confundem “objetivos” com “sonhos”. Sonho é você ter uma aposentadoria tranquila, ter uma casa maior, poder viajar, dar uma educação de qualidade para os seus filhos. Objetivo financeiro é atribuir números aos seus sonhos, ou seja, colocar data e valor financeiro.

A partir deste ponto, é possível calcular o quanto você precisa poupar para atingir esse objetivo. Mais do que isso, ter a disciplina de executar e acompanhar o seu plano ao longo do tempo.

Espero que essas dicas tenham ajudado. Lembre-se: você sempre pode investir melhor!

Veja Também