Você sempre pode investir melhor

Fundos de Investimento: o que são e como escolhê-los

9 de agosto de 2017 |

Você pagaria R$350 mil num Gol 1.0? A pergunta parece ridícula, mas várias pessoas acabam fazendo negócios equivalentes a esse por simples desconhecimento do mercado financeiro.

Hoje, vamos falar sobre um tipo de investimento que está sendo muito recomendado para este cenário econômico, mas que ainda pouco se sabe a respeito: os Fundos de Investimento.

Os Fundos de Investimento são uma forma coletiva de investimento em que diversos investidores aplicam seus recursos e deixam a cargo de um gestor a decisão sobre a forma de investir aquela quantia.

O gestor, no entanto, não poderá investir de maneira completamente livre; ele é obrigado a seguir algumas regras previamente estabelecidas.

  • Se o Fundo de Investimento for de renda fixa (FIRF), por exemplo, ele só poderá investir em títulos de renda fixa, como: LCIs, LCAs, CDBs, títulos públicos e assim por diante, conforme for descrito no regulamento específico daquele fundo;
  • Se for um Fundo de Investimento multimercado (FIM), o gestor poderá, em princípio, investir em renda fixa, como colocado anteriormente, e em mais alguns outros mercados (como diz seu nome), como: operações cambiais, mercado futuro, ações;
  • um Fundo de Investimento em ações (FIA), investe, prioritariamente, em ações, podendo ser de gestão passiva – investe conforme a carteira do Ibovespa, para simplesmente acompanhar esse índice – ou ativa – investe com o objetivo de superar o índice Ibovespa e, para isso, poderá se expor mais ou menos a um determinado setor ou empresa.

O regulamento também determinará o quanto um Fundo Multimercado se exporá a cada um desses mercados, que são mais agressivos, ou se permanecerá em investimentos conservadores.

Existem diversos Fundos Multimercados, por isso, é preciso saber o que cada um deles faz antes de se investir qualquer valor.

Aliás, antes de qualquer investimento, é fundamental que você observe o seu perfil de investidor e faça aplicações com base nos seus objetivos financeiros.

Se a escolha for por um Fundo de Investimento, você precisa entender como funciona a sua estrutura. Você sabia que o CNPJ de um fundo é diferente do CNPJ do banco que o distribui, por exemplo?

É verdade. Isso ocorre porque um banco e um Fundo de Investimento possuem estruturas completamente distintas. Quando se investe num Fundo de Investimento, o banco que o distribuiu não dá qualquer garantia sobre o valor que foi investido naquele fundo.

Esse tipo de informação consta naquelas letrinhas miúdas dos regulamentos dos fundos que, normalmente, ninguém lê e, por isso, acaba sendo ignorada por quem faz a aplicação.

Um Fundo de Investimento de um banco pode até ter CDBs, LCIs e LCAs (que são títulos de Renda Fixa) de outros bancos em sua composição.

Aliás, é justamente assim que se avalia a segurança de um Fundo de Investimento: pela qualidade dos títulos que compõem o fundo, pouco importando se o fundo é do banco “A”, “B” ou “C”.

Por fim, após entender como funciona a segurança de um Fundo de Investimento, é importante comparar seus desempenhos, que são diretamente afetados pelas taxas de administração que são cobradas.

Imagine que você tenha à disposição cinco Fundos de Investimento compostos pelos mesmos títulos de renda fixa tendo, portanto, a mesma segurança.

Logo, aquele que lhe entregará o melhor resultado é o que cobrará a menor taxa de administração. E as diferenças são enormes!

Existem fundos que fazem exatamente a mesma coisa possuindo carteiras de títulos muito semelhantes e, portanto, com a mesma segurança, porém, um cobrando 0,4% e outro 4% de taxa de administração.

Ou seja, um pode cobrar até 10 vezes mais pelo mesmo serviço e segurança que o outro. Assim, fazem o equivalente a pagar R$350 mil reais num Gol 1.0.

Isso só não acontece no mercado de automóveis porque todos conhecem o preço justo deles por meio de jornais, revistas, TV, lojas, Internet. Já no mercado financeiro…

Será que você tem feito isso com seus investimentos? Como sempre digo, questione e busque informação. Você sempre pode investir melhor!


Veja Também